O que é síncope e como identificar?

Síncope, é o termo utilizado para descrever a perda súbita e transitória da consciência que comumente é associada a quedas e ocorre devido a redução do fluxo sanguíneo cerebral.

Pode ser resultante de mecanismos como resposta vasovagal ou Neurocardiogênica, hipotensão postural e de alterações cardíacas como as arritmias. Na maior parte das vezes é de etiologia benigna, porém em alguns casos a síncope pode estar associada a um maior risco de morte súbita cardíaca.

Portanto, uma avaliação cardiológica em um centro especializado, deve ser realizada para definir a etiologia / origem da síncope e, consequentemente, o melhor tratamento.

A Pró Cardio Cascavel dispõe de especialistas e exames específicos para a adequada investigação e condução dos casos de síncope. Entre em contato e agende sua consulta.

O que você precisa saber sobre dislipidemia e aterosclerose

A aterosclerose é uma condição que afeta a parte interna das artérias (vasos que levam sangue até os órgãos) e serve como substrato para grande parte das doenças cardiovasculares como infarto agudo do miocárdio (IAM) e acidente vascular cerebral (AVC).

As dislipidemias ou alterações do colesterol, representam importante fator de risco para aterosclerose, sendo que reduções de LDL colesterol estão relacionados a redução de complicações cardiovasculares.

Mas qual o valor normal do LDL colesterol? Isso é definido de acordo com o perfil de risco cardiovascular de cada um, podendo ser baixo, intermediário, alto ou muito alto.

Um dos exames que auxiliam nessa estratificação de risco é o ultrassom com doppler de carótidas, que avalia a presença de placas ateroscleróticas nos vasos. Esse exame é conduzido na Pró Cardio Cascavel pelos Drs. Eduardo B. Empinotti e João Renato D. dos Santos. Eles enfatizam a importância de uma avaliação cardiológica periódica para

adequada estratificação do risco cardiovascular e definição das metas do colesterol.

 

29/10 – Dia Mundial do AVC

O Acidente Vascular Cerebral (AVC), mais conhecido como derrame cerebral, decorre da alteração no fluxo sanguíneo cerebral. Pode se originar pela ruptura do vaso sanguíneo (AVC hemorrágico) ou mais comumente pela obstrução do vaso (AVC isquêmico).

Considerado uma emergência médica, o AVC é uma das principais causas de morte e de incapacidade no mundo, mas pode ser evitado com a adoção de hábitos saudáveis e o controle dos fatores de risco, como hipertensão, diabetes, tabagismo, sedentarismo, colesterol elevado e determinadas arritmias.

Em 2020, é destacada a importância da prática de atividade física regular como uma das formas de prevenção, já que o sedentarismo pode estar relacionado com o AVC em até 36% dos casos.

A equipe da Pró Cardio Cascavel enfatiza que o acompanhamento médico regular, a identificação e o controle precoce dos fatores de risco podem evitar o AVC. Além disso, é importante destacar que o socorro imediato adequado diminui as chances de sequelas graves e morte.

 

Outubro Rosa: acompanhamento cardiológico é fundamental aos pacientes oncológicos

A campanha Outubro Rosa busca conscientizar a sociedade sobre a importância do diagnóstico precoce do câncer de mama e colo de útero, além de proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e tratamento, reduzindo a morbimortalidade. Como vários tipos de câncer compartilham fatores de risco com as doenças cardiovasculares e também pelos potenciais efeitos cardiotóxicos do tratamento oncológico, é recomendável também a assistência de um Cardiologista durante o acompanhamento.

O tratamento multidisciplinar tem como objetivo monitorizar as alterações cardiovasculares decorrentes da exposição à radiação e aos medicamentos utilizados na quimioterapia. Dessa forma, doenças como arritmias, insuficiência cardíaca e doença coronariana podem ser adequadamente diagnosticadas e prontamente tratadas.

“Para prevenir estas e outras complicações no coração, é importante que os pacientes em acompanhamento oncológico realizem uma avaliação cardiológica antes de dar início à quimioterapia ou radioterapia, assim como durante e após essas terapias”, comenta a Dra Ana Paula de O. Francez, do corpo clínico da Pró Cardio Cascavel. Realize o tratamento com segurança: consulte um médico de sua confiança e faça o seu coração bater mais forte. Entre em contato com a Pró Cardio Cascavel.

 

29.09 – Dia Mundial do Coração

Hoje (29/09) é comemorado o Dia Mundial do Coração, data criada em 2000 pela Federação Mundial do Coração (WHF/sigla em inglês) para conscientizar a população sobre a importância da prevenção cardiovascular e o diagnóstico precoce dessa condição, a fim de reduzir a morbimortalidade atribuída a essas doenças.

Anualmente, a data é utilizada para enfatizar a importância da adoção de hábitos saudáveis para manter a saúde do coração em dia, lembrando que a doença cardiovascular é a primeira causa de morte em todo mundo. Dessa forma, a Pró Cardio Cascavel relembra que fazem parte das medidas de prevenção cardiovascular:

– praticar atividade física programada e regular por pelo menos 150 minutos semanais;

– cessar o tabagismo;

– adotar dieta saudável;

– controlar doenças como hipertensão arterial, diabetes melitus e dislipidemia.

Neste ano, especialmente, a pandemia da Covid-19 evidenciou a necessidade de atenção e cuidados com o coração, uma vez que os portadores de doenças cardiovasculares estão em risco de desenvolver formas mais graves da doença viral. Baseado nisso, a WHF lançou a campanha #UseHeart como um alerta para usar a cabeça, a influência e a compaixão nos cuidados com a própria saúde e com a saúde do próximo. Saiba mais em https://www.world-heart-federation.org/

Você tem aferido a sua pressão?

A hipertensão arterial sistêmica (HAS) é um importante fator de risco cardiovascular que acomete aproximadamente 32% dos indivíduos adultos, correspondendo a 36 milhões de brasileiros . Tem aumento da prevalência com a idade e contribui de maneira direta ou indireta para 50% das mortes por doenças cardiovasculares.

É caracterizada pela elevação sustentada da pressão arterial a níveis superiores a 140x90mmHg em verificações adequadas. Tem etiologia multifatorial que inclui obesidade, sedentarismo, fatores genéticos, idade, raça, ingestão de sódio e de álcool. É condição frequentemente assintomática que deve ser ativamente buscada. “Em alguns cenários, pode-se lançar mão da Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial (MAPA) e da Monitorização Residencial da Pressão Arterial (MRPA)”, cita Dr. Walter de Assumpção, médico responsável pela condução desses exames na Pró Cardio Cascavel.

Uma vez diagnosticada HAS, é necessário realizar avaliação periódica para estratificação de risco cardiovascular. O tratamento inclui abordagem dos fatores de risco modificáveis (como sedentarismo, dieta, perda de peso) e tratamento medicamentoso individualizado. Você tem aferido sua pressão? Agende sua avaliação em https://procardiocascavel.com.br/exames/

Estudo Eletrofisiológico e Ablação

Ainda falando sobre investigação de arritmias, o Estudo Eletrofisiológico (EEF) é mais uma excelente ferramenta, principalmente quando os sintomas não foram esclarecidos pelos métodos não invasivos como Holter de 24 horas e Looper.

O procedimento é realizado em ambiente hospitalar com utilização de cateteres inseridos pela região da virilha, sob anestesia local. Através de protocolos bem estabelecidos, faz-se o estudo do sistema de condução e mapeamento de feixes anômalos para confirmação diagnóstica, seguido por ablação por radiofrequência quando indicado. É um procedimento seguro e com baixíssimas taxas de complicações.

Para este exame, a Pró Cardio Cascavel conta com o renomado eletrofisiologista Dr. Adalberto Lorga Filho e com o Dr. Alcirley de Almeida, especialista em arritmia clínica e responsável pelo serviço de arritmias da instituição. Em caso de dúvidas, a equipe da Pró Cardio Cascavel está à disposição pelos telefones ou por e-mail.

Tabagismo e infarto

O tabagismo é um problema de saúde pública bem estabelecido, sendo a principal causa de morte evitável no mundo e responsável por aproximadamente 25% das mortes por doença coronariana. O Brasil vem reduzindo de maneira significativa a prevalência do tabagismo nos últimos anos. Em 1989, 32% da população acima de 15 anos eram de fumantes, já na última pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde em 2018, observou-se que este número reduziu para 9,3% da população adulta. Apesar desta redução, ainda o tabagismo permanece elevado em adultos jovens (idade de 19 a 50 anos), o que inclusive levou a um aumento na taxa de infarto neste grupo.

O hábito de fumar é uma causa importante de infarto em adultos jovens. Estudo recente publicado pela Associação Médica Americana, mostrou que pacientes que sofreram um infarto aos 50 anos ou menos, metade deles eram fumantes ativos. Além disso, entre os que fumavam, mais da metade continuou mesmo após o infarto. Comparado aos que pararam de fumar no ano seguinte após o infarto, aqueles que continuaram fumando tiveram um risco significativamente maior de morte precoce.

Portanto, campanhas de combate ao fumo, sensibilizando os profissionais da saúde em relação à necessidade de abordar o tabagismo, realizando aconselhamento e recomendando a abstinência ao fumo são medidas eficazes para a redução da mortalidade cardiovascular, especialmente em indivíduos jovens.

Dr. Alcirley de Almeida

Membro do corpo clínico da Pró Cardio Cascavel, Especialista em Cardiologia – SBC RQE/PR 13728, Proeficiência em arritmia clínica pela SOBRAC e Professor da Faculdade de Medicina – UNIOESTE

Referências:

  1. David W Biery et al. Association of Smoking Cessation and Survival Among Young Adults with Myocardial Infarction in the Partners YOUNG-MI Registry. JAMA Network Open. 2020;3(7):e209649. doi:10.1001/jamanetworkopen.2020.9649

 

  1. Précoma DB, Oliveira GMM, Simão AF, Dutra OP, Coelho OR, Izar MCO, et al. Atualização da Diretriz de Prevenção Cardiovascular da Sociedade Brasileira de Cardiologia – 2019. Arq Bras Cardiol. 2019; [online]. ahead print, PP.0-0.

 

 

 

Holter e Looper: de olho no funcionamento do coração

Você já teve aquela sensação do coração batendo forte ou falhando? Isso se chama palpitação! É uma manifestação clínica bastante comum e que pode estar associada a alterações do ritmo cardíaco. Como parte do arsenal de investigação das arritmias, podemos utilizar o Holter de 24 horas e o “Looper”, exames que permitem avaliar e correlacionar o sintoma a algum distúrbio do ritmo do coração. Tais exames consistem na avaliação do ritmo cardíaco através de eletrodos instalados no tórax, conectados a um aparelho portátil que realiza a gravação do ritmo cardíaco por 24 horas no caso do holter e por 10 a 20 dias com o “Looper”.

O Dr. Alcirley de Almeida, que é especialista em arritmia clínica pela Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas, é o responsável pela avaliação destes exames. Dúvidas em relação às arritmias cardíacas, fale com a Pró Cardio Cascavel pelos nossos telefones ou por e-mail.

Atividade física faz bem para o coração

Mais do que simplesmente ajudar a atingir uma boa forma, praticar exercícios físicos com regularidade faz bem ao coração e diversos outros sistemas do corpo humano. Todo movimento corporal produzido pelos músculos que resulta em gasto energético é considerado atividade física. Dentre os benefícios, se destacam:

– Melhor controle do peso e da composição corporal;

– Ajuda no controle e na progressão de diabetes e hipertensão;

– Aumento da força e da massa muscular;

– Aumento da massa óssea;

– Melhora na qualidade e expectativa de vida;

– Redução do risco de doenças degenerativas cognitivas, como demência e Alzheimer;

– Redução de ansiedade e de sintomas relacionados a depressão;

– Redução do risco de quedas em idosos e

– Redução de mortalidade.

A Dra. Ana Paula de O. Francez, Cardiologista do corpo clínico da Pró Cardio Cascavel, diz que, para alcançar tais benefícios, é recomendada a combinação de exercícios aeróbicos (caminhada, corrida, natação, pular corda) e resistidos (musculação). Quanto maior a aptidão física aeróbica e musculoesquelética, menor o risco cardiovascular.

Segundo ela, a meta de exercício deve ser de pelo menos 150 minutos de atividade de moderada intensidade ou 75 minutos de alta intensidade, divididos no maior número de dias por semana.

Para avaliações e orientações a respeito de atividade física, procure o cardiologista e o profissional de educação física para adequar o exercício aos seus objetivos e reduzir os riscos.

E lembre-se: o importante é manter-se ativo! Por isso, incorpore à sua rotina hábitos que mantenham o corpo em movimento:

– opte pela escada ao invés do elevador;

– vá ao trabalho a pé ou desça do ônibus alguns pontos antes;

– procure atividades de lazer que gastem energia;

– convide um amigo ou familiar para fazer parte dessa rotina saudável!